terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Capítulo 14 – Clima Ruim (Part - 2)

Mais dessa vez eu estava lá, presente, assistindo a tudo, como se a cena acontecesse bem na minha frente... Real e ao vivo. Eu estava enlouquecendo...

_PAREM COM ISSO_ eu gritei, mais eles não pareciam poder me ouvir.

Porque estavam fazendo aquilo comigo? Porque me torturar desse jeito?

_SOCORRO_ eu me virei e comecei a socar a porta do quarto_ ME TIRA DAQUI, EU QUERO SAIR.

Mais não adiantava gritar, aquilo não parava... Eu olhei pro lado e vi aquela mulher estranha, observando a cena horripilante com um sorriso no rosto.

_Não esta gostando Demi?_ ela perguntou sorrindo_ Olha que coisa incrível.
_NÃO, NÃO... PARA COM ISSO_ eu me recusava a olhar, mais não podia fechar os olhos, eu não conseguia.
_É isso que vai acontecer Demi... Ele vai trair você.
_É MENTIRA... Porque esta fazendo isso comigo?
_EU só quero abrir os seus olhos.

E então eu não estava mais lá... A visão tinha mudado, agora eu via aquela mesma coisa que vi durante vários dias, meses... Eu queimando... Só que agora todos os meus familiares e pessoas que amava assistiam com um sorriso no rosto. Lês estavam gostando de me ver morrer. E eu também estava lá, assistindo a mim mesma queimar sem poder fazer nada... Eu podia sentir o fogo em minha pele.

_Era isso que devia ter acontecido Demi_ Mary, aquela louca dizia pra mim_ Era o que eles todos queriam que acontecesse, eles te querem morta.
_NÃO.
_Sim... Nenhum deles se importa com você... Ele não te ama.

Algo em mim dizia que nada daquilo era real... Que eu estava presa em minha própria mente, minha loucura... Mais a dor que eu sentia era real, a voz era real... A cena clara e detalhada... Eu não sabia como fazer parar. Eu morreria ali.

Narrado pelo Joe

Eu estava sentado à beira do lado, encarando o nada... Tentando em vão esquecer um pouco da minha droga de vida. Sempre tinha que ter alguma coisa pra estragar... Eu nunca podia ficar feliz por muito tempo. Devia ser uma praga ou castigo, talvez eu merecesse por ser tão estúpido.

_Oi Joe_ a voz veio de trás de mim.
_Oi Vitor_ tentei ser o mais educado possível.
_Estou te incomodando?
_Não exatamente.
_Você não vai muito com a minha cara né?
_Não me leve a mal... Não tenho nada contra você. Só estou em um dia ruim.
_Você brigou com a Demi né?

Fala sério, como ele sabia disso? Era assim tão obvio ou ele também tem super poderes?

_É sim.
_Sabe... Ela te ama. Não sei o que houve mais você devia voltar pra casa e pedir desculpas ou... Perdoá-la... Seja lá qual for o caso. Não deixe um amor bonito como o de vocês dois acabar assim.
_Valeu Vitor... Eu só preciso de um tempo. Vai passar.
_Tudo bem... Vou deixar você em paz.
_Obrigada.
_Boa sorte.

E ele sumiu do mesmo jeito que apareceu... Mais seja como for talvez ele tivesse razão. Eu tinha vontade de voltar correndo pra casa e acabar com tudo isso, mais não era assim tão simples... Eu ainda estava zangado e sabia que ela também estava... Não haveria conversa assim... Só mais discussão.

_Você é um idiota sabia disso?_ ouvi alguém dizer sorrindo.

Eu me virei pra olhar e aquela mulher... Mary... Estava parada ali me olhando com um sorriso enorme no rosto.

_O que você faz aqui? O que você quer?
_Ela não te ama Joe... Você virou um estorvo na vida dela_ disse em um tom cínico.
_Quem você pensa que é pra falar da minha vida? Você não sabe nada de mim e nem dela.
E então meu celular começou a tocar... Eu ia atender mais ela me distraiu, continuando a falar.
_Porque você esta aqui Joe? Porque não esta em casa?
_Não é da sua conta.
TRIM TRIM TRIM
_Você sane que eu só estou falando a verdade.
_Eu não sei de nada... Só que você tem que ficar longe de mim e da minha família.
TRIM TRIM TRIM
_A verdade dói não é?
_Cala a boca... Você é uma louca.

Eu ignorei o que ela me dizia... Era totalmente insana... E então atendi ao telefone... Ouvi a voz da Selena totalmente desesperada.

_JOE... EU PRECISO DE AJUDA... VEM PRA CÁ AGORA.
_O que esta havendo?
_VEM PRA CASA... AGORA.

Eu desliguei o celular e dei as costas aquela mulher estranha... Voltei pra casa correndo o mais rápido que pude. O que estaria havendo? Subi as escadas correndo e todos estavam em meu quarto... Demi estava jogada na cama, parecia morta e Selena estava ao seu lado juntamente com Mellany, tentando acordá-la.

_O que esta havendo?_ perguntei.
_Ela não quer acordar... Já tentei de tudo_ Selena explicou agoniada.
_Mais o que aconteceu?
_A ouvi gritar depois que você saiu e a encontrei assim caída no banheiro... Não sei o que ela tem.

Eu me aproximei da cama e a segurei delicadamente... Senti meu coração se apertar... E se ela estivesse assim por minha culpa? Por eu ser um idiota.

_Demi meu amor... Fala comigo.. O que você tem?
_Ela não responde Joe... Não adianta.
_Demi fala comigo_ eu insisti.
_Pai... Faz alguma coisa_ Mellany implorou.
_DEMI.

Narrado pela autoraMary assistia a toda cena do lado de fora da casa com um enorme sorriso no rosto... Seu plano estava dando certo. Ela só não contava com uma coisa...

_Mary... O que você pensa que esta fazendo?

Ela se virou pra olhar e viu Vitor parado ali... Lhe encarando com uma expressão nada satisfeita no rosto.

_Vitor_ ela sorriu_ Quanto tempo.
_Deixa ela em paz... Agora_ ele ordenou.
_Não. Ela é minha filha e eu faço com ela o que eu quizer.
_Ela é minha filha também.
_Não... Você sempre foi um péssimo pai... Você não a protegeu como devia e por isso eu a perdi... Agora ela vai voltar pra mim. Vai ser minha filha de novo.
_É assim que você pretende consegui-la de volta? Torturando-a?
_Eu vou mostrar a ela que ninguém a ama tanto quanto eu.
_Eles dois se amam.
_Não... Ele é um lobisomem... Não é certo, eles não podem estar juntos... É nojento... Ele só esta me afastando dela.
_Você esta completamente louca.

Vitor já não a via a mais de cem anos... Imaginou varias vezes como seria o reencontro, concerteza não imaginou nada parecido com isso.

_Você tem que deixar nossa filha em paz... Você esta destruindo a amo dos dois.
_Amor?_ ela riu_ Igual ao seu com aquela loira tosca? Eles não se amam e você também não a ama... Você nunca m esqueceu... Eu sei disso.
_Não estou interessado em saber o que você pensa... Para com isso agora, deixe nossa filha.
_NÃO. Se quer tanto assim... Me impeça.

Ele ficou parado a olhando... Não podia machucá-la... Não sabia se tinha essa coragem.

_Você é mesmo um fraco... Sempre foi.
_Para, por favor_ ele pediu.

Ela sorriu e então de repente ele começou a sentir uma dor no peito... Como se algo esmagasse seu coração... Literalmente.

_O que esta fazendo?_ perguntou com dificuldade.
_Vou matar você... Depois aquele vira-lata e todos aqueles idiotas... Só assim poderei ficar de novo com a minha filha.
_Você esta completamente louca.
_E você continua o mesmo idiota de sempre... Agora cale-se e morra em paz_ ela riu.

Mais de repente ela se levantou e a olhou sorrindo também e então começou a sentir a mesma dor que fizera ele sentir a poucos segundos atrás.

_Já passaram mais de cem anos Mary... Você não me conhece.
_Idiota... Você me paga.
_DEIXA NOSSA FILHA EM PAZ... AGORA.

Ela não conseguiu mais se concentrar e foi obrigada a liberar a mente de Demi... Ela começou a ouvir Joe chamar seu nome... Pedindo pra que ela o respondesse... Então deu grito de desespero e estava de volta a vida real. Estava segura de novo nos braços dele.
.
.
Não ganhei nenhum coment mas tudo bem :'C poss conviver com isso ...

4 comentários:

  1. Me desculpa por não ter comentado antes mais é que eu estava lendo a fic desde o começo,e cara eu amo essa fic eu já ela à algum tempo atrás e quando vi que estava sendo postada aqui eu pirei então pleaseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    e postaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    logooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá bom kkk' posto amanhã depois que voltar da escola ;D

      Excluir
  2. Flor, por que vc parou de postar???!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own flor, arranjei um emprego, estudo, tenho curso e ainda treino jiu-jitsu ;)
      Por isso fiquei TANTO tempo sem postar ;(

      Excluir